Translate into...

4 de jul de 2015

Confrontando Discurso Homofóbico



Não sou de tipo que gosta de comprar briga. Não costumo confrontar opiniões a não ser em conversas super tranquilas com pessoas idôneas e civilizadas. Sou um daqueles curiosos do programa Vai Fazer o Quê? do Fantástico, que, embora indignados frente à injustiça das situações simuladas, não têm coragem ou fibra emocional para intervir. Por inúmeras vezes fui esse espectador covardão diante de comentários homofóbicos no trabalho, na escola, em cursos, na rua, na fila do banco. Tive, e tenho, receio de confronto em lugar público, por medo de fazer cena, de gerar uma briga, de me alterar, de parecer patético na frente dos outros, de me encontrar no meio de uma discussão em que todos se oponham a mim, medo de ficar tão nervoso que não consiga lançar bons argumentos, medo de ficar remoendo por dias uma situação desagradável, e muitos outros medos. Mas meu primeiro posicionamento firme contra um comentário homofóbico me ensinou algumas coisas.

7 de jun de 2015

Besteirol Anti-gay, Paciência Esgotando



Se tem uma coisa que já está dando no saco é, não só a homofobia, mas também a desconsideração contra nós de sexualidade ou identidade de gênero diferentes da maioria. 
Até onde vaia nossa paciência?

Leia também

Leia também